S&P 500: como investir no principal índice dos Estados Unidos

1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5.00/5 - 1 avaliações)
carregandoLoading...
índice s&p 500

4 min de leitura

Por: Confidence Câmbio • 18 Dec

4 min de leitura

Se você procura acompanhar as notícias de economia e finanças, já deve ter ouvido falar sobre o índice S&P 500. Mas você sabe exatamente do que se trata e qual é sua importância? 

O índice foi criado em 1957 pela agência Standard & Poor’s, com o objetivo de passar um panorama dos movimentos das empresas norte-americanas. Trata-se de uma carteira teórica formada pelas maiores empresas com ações negociadas tanto na bolsa de Nova York quanto na bolsa de tecnologia Nasdaq.

Ao longo deste post, vamos explicar melhor como funciona o índice S&P, mostraremos quem faz parte dele, quais são os critérios, aproveitando ainda para indicar como investir. Acompanhe!

O que é o índice S&P 500?

Como adiantamos, estamos falando de uma carteira teórica composta por 500 empresas cujas ações são negociadas ou na bolsa de Nova York ou na Nasdaq. A grande vantagem do S&P é justamente sua ampla cobertura. O índice mais tradicional das bolsas norte-americanas é o Dow Jones, criado em 1896, 61 anos antes do S&P 500. E o problema decorre justamente disso. 

O Dow Jones contempla apenas 30 empresas, o que fazia sentido na época em que foi criado, mas agora simplesmente não dá mais conta de representar uma parcela significativa do universo empresarial norte-americano. Vale destacar, porém, que as empresas que fazem parte do Dow Jones também compõem o S&P 500.

Na carteira teórica do S&P 500, cada ação tem um peso ponderado de acordo com seu tamanho no mercado, sua liquidez e sua representação de grupo industrial. O cálculo da força segue critérios bem definidos nas regras do índice.

O objetivo do índice S&P é contemplar as principais empresas dos setores cruciais da economia. Isso quer dizer que vamos encontrar muitos nomes extremamente populares na lista das companhias que o compõem, assim como marcas menos conhecidas, mas que também cumprem os critérios de inclusão.

Como são escolhidas as empresas?

Para fazer parte do índice S&P 500, a companhia deve satisfazer alguns critérios, como:

  • ser uma empresa norte-americana;
  • ter valor de mercado de pelo menos 8,2 bilhões de dólares;
  • ter alta liquidez, o que significa que suas ações precisam ser negociadas com frequência nos pregões da bolsa de valores;
  • ter um free float mínimo de 50%, o que significa que, do total das ações da companhia, pelo menos metade deve estar no mercado e não nas mãos dos acionistas controladores;
  • ter tido lucro nos resultados apresentados no último trimestre e na soma dos últimos 4 trimestres.

Além disso, um comitê se reúne mensalmente para analisar questões que podem afetar essas empresas e, consequentemente, o índice como um todo. Se for preciso, esse conselho faz os ajustes necessários.

Vale dizer que o comitê é quem tem a palavra final sobre a inclusão, a permanência ou a exclusão de uma empresa do índice. A ideia é evitar a rotatividade sempre que possível.

Qualquer pessoa pode acompanhar o índice em tempo real, por meio dos sites de notícias financeiras.

Quais são as empresas do S&P 500?

Até a data de publicação deste post, a empresa com maior peso no índice S&P 500 é a Microsoft, seguida por sua rival Apple. As 8 seguintes que formam o top 10 são todas conhecidas do grande público:

  • Amazon;
  • Facebook;
  • Berkshire Hathaway, a empresa do Warren Buffet;
  • JP Morgan Chase;
  • Alphabet Inc. C, a holding detentora da Google;
  • Alphabet Inc. A, outra empresa do mesmo grupo;
  • Johnson & Johnson;
  • Procter & Gamble.

Como investir no índice S&P 500?

Agora que você já sabe o que é e como funciona o índice S&P 500, chegou a hora de ver como é possível investir nele. Antes, saiba que existem pelo menos duas grandes vantagens de investir no exterior:

  1. você elimina o risco Brasil, em que tudo o que acontece no Brasil, como uma crise econômica ou uma turbulência política, afeta os investimentos;
  2. você tem a chance de ganhar com o cenário da economia norte-americana.

Vamos ver agora quais são as formas de investir no exterior com segurança, especialmente no índice S&P 500?

Por ETFs

ETF é a sigla para Exchange Traded Funds ou fundos negociados em bolsa, em uma tradução mais ou menos literal. Trata-se de fundos de investimentos cuja carteira replica algum índice e cujas cotas são negociadas na bolsa de valores, como se fossem ações. Nesse caso, é possível comprar cotas de 2 ETFs que seguem a composição do índice S&P 500: o iShares S&P 500 (IVVB11) e o It Now S&P 500 (SPXI11). Opção fácil e confiável, basta ter uma conta em uma corretora de valores aqui e comprar as cotas, sem burocracia para investir.

Por meio de fundos de investimento

São diversos os fundos de investimento que têm ações de empresas estrangeiras em sua carteira. Estamos falando dos fundos de ações com investimentos internacionais, que investem 40% do patrimônio em ativos no exterior. A vantagem aqui é poder contar com um profissional especialista para tomar as decisões de investimento. Por outro lado, você não vai ter apenas ações do S&P 500, mas também outros ativos que o gestor do fundo entender que fazem sentido para a sua carteira.

Por meio de uma corretora de valores nos EUA

Para investir no índice S&P 500, você pode abrir uma conta em uma corretora de valores nos Estados Unidos. De todas as opções possíveis, no entanto, essa é a que traz menos conveniência, porque é um procedimento bastante burocrático. É preciso traduzir documentos, o que pode elevar os custos, além de declarar Imposto de Renda nos dois países. Isso sem falar na questão da moeda: você terá que converter reais em dólares e depois dólares em reais novamente, o que pode tomar boa parte dos rendimentos.

Por meio do futuro de S&P 500 na B3

É um produto semelhante ao contrato futuro e ao mini S&P 500 negociado no CME Group, um derivativo que permite ao investidor negociar hoje, a expectativa de preços futuros para a carteira de ações do índice S&P 500. Vale destacar, mais uma vez, que estamos falando de derivativos, um mercado que é mais arriscado e que exige mais conhecimento que o mercado à vista de ações, ok?

Até aqui, vimos como funciona o índice S&P, quem faz parte da carteira e com base em quais critérios. Agora, você já sabe que existem diversas formas para investir nele, diversificando seus investimentos, evitando o risco Brasil e se expondo ao crescimento da economia norte-americana.

Por fim, se gostou do nosso conteúdo, que tal compartilhá-lo nas suas redes sociais?

Compartilhe esse post.

Fique por dentro

Preencha seus dados e receba as novidades da Confidence Câmbio

Está pensando em fazer um intercâmbio internacional?

Confira depoimentos de quem já foi e baixe o nosso e-book com dicas de planejamento financeiro e checklist de documentos para te ajudar a se organizar.

Está pensando em fazer um intercâmbio internacional?

Confira depoimentos de quem já foi e baixe o nosso e-book com dicas de planejamento financeiro e checklist de documentos para te ajudar a se organizar.

Aplicativo Confidence Câmbio

Pelo App você você recebe notificações quando o dólar, euro, libra, pesos e outras moedas estrangeiras estiverem em queda para aproveitar as melhores cotações. Além disso, com ele você pode comprar sua moeda estrangeira em espécie, recarregar seu cartão pré-pago internacional e fazer transferências internacionais.
Disponível nas lojas App Store e Google Play Store

Aplicativo Confidence Câmbio

Pelo App você você recebe notificações quando o dólar, euro, libra, pesos e outras moedas estrangeiras estiverem em queda para aproveitar as melhores cotações. Além disso, com ele você pode comprar sua moeda estrangeira em espécie, recarregar seu cartão pré-pago internacional e fazer transferências internacionais.
| MAPA DO SITE | confidence cambio © - todos os direitos reservados - CNPJ: 04.913.129/0001-41 - CONFIDENCE CORRETORA DE CAMBIO S/A - Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 105, 5º andar, Edifício Berrini One CEP: 04571-010 • São Paulo • SP • Brasil