Saiba quanto custa produzir algumas das principais moedas do mundo

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5.00/5 - 1 avaliações)
carregandoLoading...

4 min de leitura

Por: Confidence Câmbio • 28 Jul 22

Já parou para pensar que fazer dinheiro custa dinheiro? Fomos atrás dos valores das cédulas e moedas que usamos para fazer o câmbio de viagens e negócios – e você vai se surpreender com essas descobertas!

Não importa em que país esteja sendo produzido, para dar ao papel-moeda toda a legitimidade de que ele precisa, é necessário montar uma estrutura à prova de falhas – “fábrica de dinheiro”, nesse caso, não é força de expressão. E é aí que a gente se depara com uma questão bastante curiosa: quanto custa produzir as notas de dinheiro e as moedinhas que usamos para viajar pelo mundo?  Veja só o que apuramos! 

Dólar americano 

O dólar é a moeda nacional dos Estados Unidos e é representado pelo código ISO USD. É considerado uma “moeda standard”, a mais utilizada em transações internacionais. O Federal Reserve System é a entidade que controla a quantidade de dinheiro que circula no país, mas a produção é todinha feita pelo Bureau of Engraving and Printing e pela Casa da Moeda. Funciona assim: a cada ano, projeta-se a demanda por novas notas e moedas e um pedido é enviado ao Departamento do Tesouro americano. Em 2021, o orçamento operacional foi de US$ 1.095,8 milhões. 

Quanto custa para produzir notas de dólar? Notas de USD 1 e USD 2 custam 6,2 centavos de dólar para serem fabricadas (aproximadamente R$ 0,31); já a de USD 50 demanda 11 centavos (R$ 0,55). A mais tecnológica é também a mais cara: a nota de USD 100 custa 14 centavos de dólar (mais ou menos R$ 0,70).  

Leia também: 

+ Nota de dólar “cara pequena” ainda é válida nos EUA (e você pode adquirir sem medo) 

+ Como conseguir dólar mais barato para viagens internacionais 

Euro  

Euro (EUR) é a moeda oficial da zona Euro, constituída por 19 dos 27 estados-membros da União Europeia. A junção econômica e monetária era uma ambição da UE desde o final dos anos 1960 – um único lastro, afinal, muitas vantagens: torna mais fácil para as empresas realizarem comércio exterior, a economia ganha estabilidade e os consumidores têm mais opções e oportunidades. 

O lançamento do euro ocorreu em 1º de janeiro de 1999. Durante os primeiros três anos foi praticamente uma moeda “invisível”, utilizada apenas para fins de contabilidade e pagamentos eletrônicos. As moedas e notas foram lançadas em 12 países da União Europeia, em 1º de janeiro de 2002 – quando ocorreu a maior troca de dinheiro da história!  

Quanto custa para produzir notas de euro? Os custos de produção de notas dependem de vários fatores, por exemplo, o tamanho da nota, os recursos de segurança integrados e o volume de produção. De acordo com o Deutsche Bundesbank, banco central da Alemanha que faz parte do Sistema Europeu de Bancos Centrais, para produzir uma nota de euro gasta-se, em média, cerca de EUR 0,08  (mais ou menos R$ 0,42). 

Libra Esterlina 

A libra esterlina (GBP) é a moeda oficial do Reino Unido (que além da Inglaterra inclui Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales; a Irlanda adota o euro). Outros territórios britânicos ultramarinos também usam a libra. São eles: Anguilla, Bermudas, Geórgia do Sul, Gibraltar, Ilhas Cayman, Ilhas Malvinas, Ilhas Pitcairn, Ilhas Virgens Britânicas, Monte Serrat e Santa Helena. 

Quanto custa produzir notas de libra esterlina? O Bank of England, responsável pela emissão, não divulga gastos com impressão de dinheiro. Nem o The Royal Mint, que produz as moedas. Explica apenas que é necessário levar em consideração os custos mais amplos do processo de fabricação, que “variam de acordo com a complexidade”.  Um dado interessante: desde 2016, as cédulas de libras passaram a ser fabricadas em polímero, um tipo de plástico – 50% mais caras de produzir do que as convencionais, mas também muito mais duráveis.  

Franco suíço 

Até pouco antes de sua criação, em 1850, não havia uma moeda unificada na Suíça. Imagina a confusão? Pois bem, o franco suíço (CHF) ocupa uma posição de destaque no mercado internacional como uma das moedas mais comercializadas no mundo – forte o bastante para manter sua independência diante do surgimento do Euro. 

O Schweizerische National Bank é o Banco Central do país e tem o direito exclusivo de produzir a moeda. De acordo com a instituição, no cerne do desenvolvimento de todas as séries de notas está um conjunto de pré-requisitos: devem não apenas atender a altos padrões de segurança e serem fáceis de usar, mas também satisfazer critérios estéticos. Além disso, o ciclo de vida das cédulas é acompanhado de perto. “Cada nota gera assim despesas financeiras e tem impacto no ambiente”, diz o site oficial

Quanto custa produzir notas de franco suíço? O custo de produção do dinheiro suíço depende do tamanho da nota (em valor) e do volume de produção. Geralmente, gira em torno de CHF 40 cents (aproximadamente R$ 2,15). 

Dólar Canadense 

Foi em 1870, após a Confederação, que o Canadá adotou o dólar canadense (CAD) como moeda oficial. Hoje, as notas são feitas em polímero e produzidas pelo Banco do Canadá. Já as moedas metálicas são de responsabilidade da Royal Canadian Mint, instituição oficial para a fabricação da moeda.  

Quanto custa produzir notas de dólar canadense? São aproximadamente CAD 0,27 para impressão e 0,15 para distribuir uma cédula –  um total de CAD 0,42 (por volta de R$ 1,57). Porém, determina-se  

o custo de colocar uma cédula em circulação dividindo o valor total de produção e distribuição (neste caso, os 42 centavos) pela vida útil média da cédula (uma nota de CAD 10, dura 7 anos): 42 centavos ÷ 7 anos = 6 centavos.  Assim, no Canadá, o custo anual de colocar uma nota em circulação e substituí-la quando estiver desgastada chega a 6 centavos. 

E o real brasileiro? 

No caso do Brasil, o Banco Central tem, entre as suas responsabilidades, o gerenciamento e o fornecimento adequado de dinheiro em espécie. A maioria das moedas custa mais para serem feitas do que seu valor real. De acordo com o site da Revista Exame, para fazer uma moeda de 5 centavos, o custo é de 30 centavos. A moeda de 10 sai por 40 centavos cada unidade. E a de 25, custa 49 centavos. A produção das outras moedas e das cédulas compensam o prejuízo – como exemplo, a mais nova integrante das cédulas brasileiras, a de R$ 200, custa 32 centavos para ser produzida. 

Fontes: Federal Reserve System, Deutsche Bundesbank, Bank of England, Schweizerische National Bank, Bank of Canada  

Compartilhe esse post.

Fique por dentro

Preencha seus dados e receba as novidades da Confidence Câmbio

    Está pensando em fazer um intercâmbio internacional?

    Confira depoimentos de quem já foi e baixe o nosso e-book com dicas de planejamento financeiro e checklist de documentos para te ajudar a se organizar.

    Está pensando em fazer um intercâmbio internacional?

    Confira depoimentos de quem já foi e baixe o nosso e-book com dicas de planejamento financeiro e checklist de documentos para te ajudar a se organizar.

    Aplicativo Confidence Câmbio

    Pelo App você você recebe notificações quando o dólar, euro, libra, pesos e outras moedas estrangeiras estiverem em queda para aproveitar as melhores cotações. Além disso, com ele você pode comprar sua moeda estrangeira em espécie, recarregar seu cartão pré-pago internacional e fazer transferências internacionais.
    Disponível nas lojas App Store e Google Play Store

    Aplicativo Confidence Câmbio

    Pelo App você você recebe notificações quando o dólar, euro, libra, pesos e outras moedas estrangeiras estiverem em queda para aproveitar as melhores cotações. Além disso, com ele você pode comprar sua moeda estrangeira em espécie, recarregar seu cartão pré-pago internacional e fazer transferências internacionais.
    | MAPA DO SITE | confidence cambio © - todos os direitos reservados - CNPJ: 04.913.129/0001-41 - CONFIDENCE CORRETORA DE CAMBIO S/A - Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 105, 5º andar, Edifício Berrini One CEP: 04571-010 • São Paulo • SP • Brasil